Padrões de Desempenho

A Escala de Proficiência, os Padrões de Desempenho e as Matrizes de Referência são alguns dos instrumentos que compõem o Sistema Estadual de Avaliação da Educação da Paraíba (Avaliando IDEPB).

Após a aplicação do teste, os resultados são processados e os dados são disponibilizados para educadores da rede. Dentre esses dados, temos um valor numérico associado, em cada disciplina, ao grau de complexidade das habilidades e competências desenvolvidas pelos estudantes, denominado proficiência.

As diferentes proficiências, desse modo, compõem uma escala numérica. A escala associa a proficiência ao desempenho (habilidades e competências) alcançado por cada aluno ou por um grupo (turmas, escolas, dentre outros) no teste. Essa escala é indicada, na avaliação externa, por Escala de Proficiência.

Os Padrões de Desempenho, nesse cenário, estão associados a intervalos numéricos da escala de proficiência e, por consequência, apresentam a descrição de um conjunto de habilidades e competências possivelmente desenvolvidas para cada agrupamento. Na maioria dos casos, os Padrões de Desempenho são divididos em quatro grupos.

Assim, apresentado um valor de proficiência de um indivíduo ou de um grupo (proficiência média), podemos vinculá-lo à Escala de Proficiência e a um determinado Padrão de Desempenho. A percepção sobre o grau de complexidade de habilidades e competências alocadas em cada Padrão de Desempenho permite realizar a interpretação pedagógica dos dados de proficiência apresentados na avaliação externa.

Atenção! Apesar de apresentarem a mesma nomenclatura, os Padrões de Desempenho apresentam descrições e intervalos diferentes para cada disciplina e etapa de escolaridade. Observe como isso acontece consultando os documentos abaixo:

 

Língua Portuguesa

 

 Matemática

 

Quer conhecer, também, as Matrizes de Referência do Avaliando IDEPB? Acesse aqui.